5 PRÁTICAS PARA IMPLANTAR UM SISTEMA DE GESTÃO DE QUALIDADE

Um sistema de gestão de qualidade, também conhecido como SGQ, é uma ferramenta utilizada para padronizar processos nas empresas e garantir a excelência de produtos e serviços, além da satisfação de todos os envolvidos nas etapas.

5 práticas para implantar um sistema de gestão de qualidade

É bastante comum que as organizações não tenham seu SGQ no início da sua fundação. Mas, quanto mais a empresa cresce, maior se torna sua necessidade de implantação, pois fica mais difícil acompanhar a maneira como cada pessoa está desempenhando suas tarefas.

A partir de um sistema de gestão de qualidade, todos trabalham com orientações claras, reduzindo as chances de gaps e o risco de falhas. Assim, o resultado final tende a estar dentro do padrão desejado.

No Brasil, existem algumas certificações de padrão de qualidade, que ajudam a nortear os parâmetros para um bom SGQ.

A mais famosa delas é a ISO 9001, que recomenda os seguintes princípios: foco no cliente, liderança, competência e comprometimento das pessoas, abordagem de processo, melhorias, decisões baseadas em dados e gestão de relacionamento.

Algumas práticas básicas podem auxiliar na implementação de um sistema de gestão de qualidade:


1 – Envolva a todos no processo

Somente será possível manter padrões de qualidade se todas as pessoas que se envolvem diariamente nas atividades da empresa receberem orientações claras e estiverem plenamente alinhadas.

O período de implementação exige determinadas mudanças que podem ser vistas como entraves por funcionários mais antigos. Para motivar e engajar a todos, é necessário ser transparente quanto aos motivos dessa transformação e apresentar os benefícios que o SGQ trará.

 

2 – Eleja atividades prioritárias

Quanto maior for o número de processos, produtos e serviços envolvidos, mais longo e complexo será o processo de implementação do SGQ. Nesses casos, é recomendado que a empresa eleja atividades prioritárias para inserir o sistema de gestão de qualidade aos poucos, começando pelos produtos de mais impacto para o negócio.

 

3 – Mapeie os processos

Conhecer os pontos fortes e fracos da produção é a melhor forma de determinar padrões mais assertivos. O mapeamento de processos é uma ferramenta gerencial indispensável para identificar gargalos, falhas de integração, atividades redundantes, retrabalhos, entre outros.

Ele pode ser realizado por meio de entrevistas com a equipe, acompanhamento e análise das atividades, avaliação de documentações e coleta de dados. Essa etapa é de extrema importância, pois vai ajudar a definir os parâmetros de qualidade.

4 – Determine indicadores e metas

A partir das informações e dados coletados durante o mapeamento de processos é que se chegará aos parâmetros desejados para o sistema de gestão de qualidade.

Essa etapa acontece por meio de uma análise crítica, que vai nortear o que deve ser mantido, o que deve ser melhorado e de que forma se chegará aos resultados desejados.

5 – Conte com auxílio profissional

Com a complexidade que a implementação de um SGQ envolve, é possível que a sua empresa necessite de um olhar especializado. Um profissional de Engenharia de Produção poderá encurtar caminhos nessas etapas e evitar escolhas erradas. Ele vai determinar a metodologia mais adequada para o seu negócio e gerir toda a implementação. Também poderá, com visitas ocasionais, acompanhar a continuidade dos padrões, prática fundamental para validar a implementação do sistema de gestão de qualidade.

 

Sua empresa está precisando de um sistema de gestão de qualidade? Então, vamos conversar e encontrar uma estratégia personalizada, que traga resultados efetivos para o seu negócio! Solicite sua consultoria agora aqui.

(51) 3308 4421 | epr@eprconsultoria.com.br.

EPR Consultoria