COMO IDENTIFICAR E SOLUCIONAR GARGALOS NA PRODUÇÃO

Identificar e solucionar gargalos na linha de produção são tarefas fundamentais para uma empresa utilizar toda a sua capacidade produtiva. Para isso, há algumas ferramentas e dicas úteis, como o Mapeamento do Fluxo de Valor (MFV) e o estudo de capacidade dos postos de trabalho.

Os gargalos na linha de produção são todos os obstáculos que se apresentam nos processos produtivos de uma empresa, interferindo no produto final que chega ao cliente. Além disso, esses entraves comprometem a lucratividade do negócio.

Ao resolvê-los, é possível contornar ou fugir de problemas comuns que envolvem retrabalhos, máquinas que ficam ociosas para manutenção por mais tempo do que o necessário e atrasos na produção, por exemplo. Para evitar esses gargalos, algumas dicas são:

 

Realizar um Mapeamento do Fluxo de Valor

O Mapeamento do Fluxo de Valor é uma ferramenta que permite ao responsável pela produção ter uma visão macro de todos os processos, entendendo quais deles possuem maior tempo de produção e, portanto, mais impactam no tempo de atravessamento total da produção.

O MFV também permite a identificação de quais locais têm maiores estoques antes do seu processo. Em muitos casos, isso pode significar que o espaço recebe mais produtos do que tem capacidade.

Fazer um estudo da capacidade da linha de produção

O estudo de capacidade mostra-se uma ferramenta útil e complementar ao MFV. Com ela, é possível entender quanto cada local é capaz de produzir. Então, compreendem-se os motivos para haver uma grande concentração de estoque: ou o local atende abaixo da sua capacidade ou os processos prévios produzem acima do necessário e da capacidade produtiva das etapas à frente.

Ter um bom balanceamento e sequenciamento da produção

Para resolver a questão da capacidade, é importante ter um melhor balanceamento e sequenciamento da produção.

Dessa forma, é possível ajustar a produção de diferentes produtos para que todos os locais da linha consigam atender à demanda. Assim, impede-se que eles fiquem ociosos ou que falte capacidade em alguns pontos.

Otimizar o setup do maquinário

Em muitas empresas, realiza-se o setup do maquinário apenas quando a linha está parada. O termo refere-se ao tempo de preparação de uma máquina para o recebimento de novos produtos.

Do ponto de vista estratégico, muitas atividades de setup poderiam – e deveriam – ser realizadas no decorrer da produção. Assim, quando for realmente necessário parar a linha para realizar o setup, ela não fica parada tanto tempo, atrasando outros processos.

 

Quando a empresa mapeia e resolve gargalos como estes, é possível impedir que ocorram as tão famosas e temidas 7 perdas na linha de produção. Os prejuízos mais comuns a serem evitados são o excesso de produção e de tempo dispendido entre uma tarefa e outra, o transporte ineficiente e pouco planejado, etapas desnecessárias no processamento, acúmulo de estoque, movimentações dispensáveis de colaboradores e perdas por defeitos que impedem o produto de estar apto à venda.

 

Nem sempre é fácil identificar falhas e processos que podem ser melhorados. Porém, o resultado compensa e permite chegar a um patamar de excelência na produção.

 

Conte com a EPR Consultoria para identificar e solucionar problemas no seu negócio: (51) 3308 4421 | epr@eprconsultoria.com.br.