MAPEAMENTO DE PROCESSOS: ORGANIZANDO A SUA EMPRESA

Para o sucesso de qualquer empresa, independentemente de área, a organização é fundamental. Uma das formas de garantir que tudo esteja estruturado da forma desejada é através da gestão de processos. Essa forma de administração foca no controle das atividades da empresa, equilibrando e otimizando tudo o que é feito. 

Dentro da gestão de processos temos um passo essencial, o mapeamento de processos, que é a prática de registrar todas as atividades realizadas em todos os setores da empresa. Com isso é possível visualizar os pontos fortes e fracos dentro da produção e, a partir daí, buscar as soluções que melhor se encaixem.

Considerando a quantidade de atividades realizadas até a entrega do produto, mapear todos esses processos pode ser uma tarefa árdua. Portanto, é necessário estabelecer os três tipos de processos dentro de uma companhia:

  • Processos primários: relacionados a entrega de valor ao cliente de forma direta.
  • Processos de gerenciamento: relacionados ao controle e gestão do negócio.
  • Processos de apoio: autoexplicativos, de suporte aos demais processos.

Agora que isso está definido, podemos também destacar alguns dos benefícios de implementar essa estratégia. Como dito anteriormente, a identificação de pontos fracos, ou gargalos, dentro da produção é um dos benefícios, assim como a mensuração total do desempenho da companhia. 

Consequentemente, com esses pontos estabelecidos, é possível trabalhar também na melhor definição de funções dos colaboradores dentro desse sistema e na estimação dos custos envolvidos, para criar uma melhor relação de custo-benefício.

Uma empresa pode possuir um número imenso de processos, portanto dentro da estratégia de mapeamento é importante definir quais serão os analisados, focando sempre nos mais relevantes e até mesmo usando alguma ferramenta de gestão para auxílio. 

Para a estruturação do mapa é importante claridade. Ele é a representação gráfica de todos os seus processos, então é necessário que todos os funcionários possam compreendê-lo e que ele tenha o máximo de informações possíveis, para que todos enxerguem como a sua participação em determinado processo influencia o conjunto da obra.

Como em qualquer processo analítico, o trabalho não termina com a criação do mapa. É preciso sempre reavaliar o que foi feito e o feedback recebido por todos na empresa. Também é importante considerar o trabalho de uma consultoria, que pode auxiliar em todos os passos e oferecer diferentes soluções para as questões encontradas. 

EPR Consultoria