A IMPORTÂNCIA DO CUSTEIO CORRETO DE UM PRODUTO

O custeio correto dos produtos é fundamental para garantir a saúde financeira de uma empresa.

Este cálculo está diretamente relacionado à formação do preço de venda, pois é necessário saber quanto o produto custa, de fato, para a empresa antes de poder acrescentar uma margem de lucro sobre ele que seja, ao mesmo tempo, realista e rentável.

A falta de controle sobre estes valores pode culminar em dinheiro mal investido, prejuízos e, em últimas consequências, até na falência do negócio.

Da mesma forma, quando bem calculado, o custeio influencia no sucesso da empresa, funcionando como um aliado estratégico na tomada assertiva e precisa de decisões, sem correr riscos.

Sabendo o custo correto, você tem o controle exato sobre até onde consegue chegar na negociação de preço com clientes. Também tem um cenário claro para o planejamento de promoções, descontos, pacotes de venda etc. Bem como, definir investimentos para melhorias e redução de custos em determinados processos.

 

 

Mas o que é, exatamente, o custeio de um produto?

É o cálculo de todos os custos que a empresa tem para produzir ou fornecer determinado produto. Devem ser levados em consideração tanto os custos diretos quanto os indiretos.

O primeiro passo para chegar ao resultado correto é olhar para o produto a partir dos processos envolvidos, avaliando quanto custa cada etapa e item necessário até que ele possa, enfim, ser comercializado.

Será preciso identificar, por exemplo, o custo/hora dos funcionários, a potência elétrica do maquinário, os valores da matéria-prima, além das despesas administrativas da empresa (internet, aluguel etc.), que deverão ser calculadas a partir do rateio entre os demais produtos e serviços da empresa.

 

Veja um exemplo na prática

Para se ter uma ideia mais clara sobre o cálculo do custo de produto, vamos a um exemplo prático: imagine a produção de uma cadeira convencional.

Fora a matéria-prima necessária, que também entra no cálculo, os processos envolvidos para a fabricação são os seguintes: cortar a madeira, lixar, dar acabamento, montar e embalar.

Para todos esses processos, o gestor deve entender qual o custo/hora levando em consideração os custos mencionados e a divisão de tarefas dos funcionários.

Se um funcionário trabalha 50% do tempo cortando e 50% lixando a madeira, o seu custo salarial fica dividido entre os dois processos. Estes seriam alguns dos custos diretamente relacionados ao produto.

Ainda, essa mesma empresa possui uma secretária, contrata serviços de marketing digital e compra canetas. Esses são os custos administrativos, indiretamente relacionados ao produto, mas que devem ser divididos (após somados) proporcionalmente entre os custos dos processos para que se chegue ao custeio correto.

 

 

E como saber se o custeio do meu produto está correto?

O fluxo de caixa é um ótimo aliado do correto custeio de produtos. Isso porquê, ao visualizar as finanças da empresa é possível analisar as entradas e saídas e verificar se estão equilibradas e gerando lucro.

É necessário observar a soma dos lucros calculados individualmente para os produtos frente o lucro do período da empresa.

Por exemplo, no período de 2017 eu vendi 10 produtos e tive lucro de R$100,00 em cada um. Entretanto, quando observo a soma de entradas menos a soma de saídas do mesmo período, obtenho um lucro de R$ 950,00. Essa diferença é um indicador do erro de cálculo de custo.

Será preciso refazer os cálculos, provavelmente algum item ou processo não entrou ou não foi contemplado, pois o primeiro balizador que deveria ser atingido é o ponto de equilíbrio, que é o valor necessário de vendas para cobrir custos e despesas, não se levando em conta ainda lucro nem prejuízo.

 

 

Vamos calcular o custo dos seus produtos?

Para auxiliar na tarefa de calcular o custo de produto, desenvolvemos uma ferramenta exclusiva, com todos os itens necessário para preenchimento e cálculo simulado. Clique aqui para acessar e fazer o download gratuito.

Também é possível contar com ajuda especializada. Hoje, o profissional de engenharia de produção possui a visão sistêmica necessária para uma análise gerencial de custos, que seria a avaliação do todo a partir das partes que o formam.

O engenheiro de produção consegue unir a capacidade de análise individualizada de processos com os métodos financeiros. Por isso, a EPR Consultoria está preparada para auxiliar neste sentido.

 

Que saber mais? Converse conosco agora mesmo: (51) 3308 4421 | epr@eprconsultoria.com.br