PRECIFICAÇÃO: COMO ESCOLHER UM PREÇO

O quanto você pensou antes de decidir o valor do seu produto ou serviço? Pode parecer uma questão básica, mas a precificação correta pode fazer toda a diferença para a sua empresa, maximizando os lucros e atendendo as expectativas dos clientes. 

Precisamos entender também que vários fatores compõem o preço dos produtos, não apenas a qualidade dele. Para Philip Kotler, professor da Universidade de Northwestern e um dos maiores pesquisadores sobre o assunto, um dos fatores chave da precificação é o comportamento de compra do consumidor, que é impactado por fatores culturais, sociais, pessoais e até psicológicos. 

Esse comportamento está diretamente relacionado com a percepção do cliente sobre o produto, o chamado valor agregado, que é o quanto esse produto atende as necessidades do público e é valorizado por isso. Outros elementos da precificação incluem o custo de produção, a concorrência e a demanda

Esses elementos também estão presentes nos tipos mais comuns de precificação. Ao basear o preço pelo custo de produção do produto, por exemplo, a empresa deve definir uma porcentagem que deve ser acrescentada ao valor dessa produção para servir como a margem de lucro. É uma estratégia clara e direta, mas que pode ser difícil de definir, já que alguns custos de produção podem ser complicados de mensurar. 

Ao precificar se baseando na concorrência, a empresa analisa seus concorrentes para então definir o quanto vai cobrar. É uma estratégia boa quando se tem dificuldade para mensurar o custo do produto, mas é complicada para pequenas empresas, já que concorrentes maiores costumam conseguir valores mais baratos por produzirem em grande escala.

E também temos a questão da demanda, que é quando o valor do produto pode ser definido ou modificado dependendo do valor percebido pelos consumidores. Isso acaba levando em consideração não apenas a qualidade, mas o atendimento de sua empresa e a reputação que ela tem. Obviamente, uma das armadilhas dessa estratégia é que ela é difícil de se basear em números sólidos, e pode flutuar bastante. 

Existem também outros fatores que precisam ser considerados, como a sazonalidade, custos variáveis e até o regime tributário da sua empresa. Antes de tudo, a escolha do preço deve ser feita após muita pesquisa, análise e cálculos. É bom levar todos os fatores em consideração antes de tomar uma decisão final, ou buscar a ajuda de um serviço de consultoria, como os oferecidos pela EPR.

EPR Consultoria