REGRAS BÁSICAS PARA A CORRETA GESTÃO DE ESTOQUE

 

Um dos principais erros cometidos pelas empresas dos setores de varejo e indústria é não controlar o seu estoque.

Mesmo as organizações que contam com um padrão de gestão desse setor, não necessariamente realizam essa atividade da maneira correta. E como bem disse Michael Bergerac, presidente da Revlon Inc., “todo erro gerencial acaba gerando estoque”.

O estoque é importante para prever demandas futuras, o que traz uma série de benefícios, como a melhora do nível de serviços, tendo produtos sempre disponíveis, minimização das chances de perder vendas e eliminação de problemas com atraso de fornecedores.

Por outro lado, quando não for bem planejado, o estoque pode representar dinheiro parado e se tornar uma das 7 perdas da produção apontadas pelo Sistema Toyota de Produção.

Existem regras fundamentais para serem seguidas e tornar a gestão de estoque assertiva e estratégica, veja algumas das principais:

 

Muito além de entradas e saídas

O primeiro passo para uma correta gestão de estoque é entender tudo o que esse processo engloba. Você pode estar se perguntando: mas não basta saber o que entra e o que sai de material estocado? Na verdade, não.

Para gerenciar o estoque, é necessário conhecer o que aconteceu no “meio do caminho” depois da entrada e antes da saída dos materiais, para ter controle sobre o que se aproveitou de fato, o que foi refugo e o que se teve de perda.

Também é preciso levar em conta fatores como o comportamento do seu público e sazonalidades (para saber o que e quando comprar), o processo de produção e o próprio espaço físico (para saber quantidade mínima e máxima necessária para ter estocada) e o planejamento financeiro (para definir os investimentos em materiais de maneira estratégica). Esses são apenas alguns exemplos para dar uma ideia da complexidade do processo.

 

Visão global dos setores

Não se deve olhar para o estoque como um setor individual, mas, sim, a partir de uma visão global, como uma parte que tem grande influência no todo. É importante compreender que todos os setores da empresa são impactados de alguma forma pela gestão do estoque.

Vamos utilizar como exemplo a área comercial de uma empresa. Os vendedores devem estar em constante conexão com o gerente de estoque para saber quais produtos estão precisando girar mais, quais estão em falta, quais representam oportunidades para promoções etc. Se não houver essa relação direta, fica inviável elaborar estratégias assertivas de venda.

 

Classificação é vida

Determinar os níveis de importância de cada item estocado garante que a compra de materiais aconteça de forma inteligente. Uma das metodologias mais utilizadas para isso é a curva ABC, que classifica os itens conforme seu impacto no negócio. A ideia é realizar compras de insumos e manter estoque de itens conforme sua importância:

 

Classe A: de maior importância, representa 20% dos itens e 80% do faturamento anual.

Classe B: de média importância, representa 30% dos itens e 15% do faturamento anual.

Classe C: de menor importância, representa 50% dos itens e 5% do faturamento anual.

 

As porcentagens podem variar de acordo com cada negócio, o objetivo não é se apegar aos números em si, mas ter um norte para a classificação. O nível de importância é medido pelo capital empregado, frequência de utilização e exposição ao risco, que podem ser melhor visualizados no esquema abaixo:

.


Tecnologia a seu favor

Contar com plataformas digitais é essencial para organizar e manter o controle do estoque. Um bom software ERP (sistema de gestão empresarial), costuma suprir essa necessidade, bem como otimizar todas as outras operações da empresa. O sistema registra, automatiza e interliga o fluxo de caixa, balanço contábil, compras, apuração de impostos etc.

 

Controle, controle e controle

A regra de ouro para uma gestão eficiente de estoque é controle. Nenhum dos itens citados funciona se não houver controle minucioso. Aliás, todos eles indicam esse caminho. Controlar o estoque é o grande segredo para trabalhar com maior precisão, a favor do fluxo de caixa e do sucesso do negócio.

 

Precisando de auxílio para controlar de maneira sistemática o estoque da sua empresa? Conte com a EPR Consultoria: (51) 3308 4421 | epr@eprconsultoria.com.br