PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO (PCP): SAIBA O QUE É

Tempo de Leitura: 6 minutos

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

O que você vai aprender

Planejamento e controle da produção, imagem de chamada

 

Diante de um mercado competitivo, empresas buscam cada vez mais auxílio de ferramentas e métodos que auxiliem na gerência da produção de um bem ou serviço. Tudo isso para que consigam atender a demanda com qualidade e eficiência, reduzindo o tempo de espera, erros e/ou retrabalho.

Por esse motivo, o PCP (Planejamento da produção) é de extrema importância para as empresas nos dias atuais, pois garante que os processos produtivos estão de acordo com o planejado. Nesse texto você aprenderá tudo que precisa saber sobre PCP.

O que é PCP:

O PCP – Planejamento e controle da produção (em inglês, Production Planning and Control) é o ramo da engenharia de produção responsável  pela coordenação e aplicação dos recursos dentro da empresa, para atender da melhor maneira possível os planos estabelecidos a nível estratégico, tático e operacional. É um instrumento que garante uma visão ampla da indústria, possibilitando o gerente atender todos os aspectos da produção.

De maneira geral, o PCP serve para  garantir que a produção ocorra de forma eficaz e produza bens e serviços de acordo com o planejado. Para isso, os recursos produtivos  precisam estar disponíveis na quantidade certa, no momento exato e no nível de qualidade adequado.

O planejamento determina o que se pretende que aconteça em algum momento no futuro, enquanto o controle é o processo de tratar das coisas quando elas não ocorrem conforme o planejado. O controle faz os ajustes que ajudam a operação a atingir os objetivos que o plano estabeleceu, mesmo quando as estimativas em que o plano foi baseado não são verdadeiras.

Os pilares do PCP:

  1. Programação – “Quando fazer?”
  2. Carregamento – “Quanto e onde fazer?”
  3. Sequenciamento  – “Em que ordem fazer?”
  4. Monitoramento – “O plano está sendo seguido?”

Cada um deles responde às perguntas de quando fazer, quanto fazer, em que ordem fazer e se as atividades estão seguindo conforme o plano, respectivamente.

Além disso, as práticas de planejamento e de organização variam de acordo com o segmento. No entanto, tais pilares são essenciais para a gestão de qualquer tipo de organização.

Dessa forma, o planejamento e controle da produção (PCP) irá sistematizar as formas de planejamento, assim como induzir à padronização dos produtos permitindo que se crie um elo de geração de resultados, aumentando a eficiência da organização, reduzindo desperdícios e identificando os gargalos da produção.

Planejamento e controle da produção: conheça o passo a passo

A primeira etapa para a implementação de um Planejamento e Controle da Produção é a definição de horizontes de planejamento. Em outras palavras, saber quais são as metas para curto, médio e longo prazo. Isso auxilia na construção de um PCP eficaz e que faça sentido para a organização, caminhando de forma sincronizada com seus indicadores.

A previsão de demanda é a próxima etapa essencial.  A organização deve buscar conhecer se a demanda é dependente de um produto ou oscila somente com o mercado. Além disso, deve estabelecer como irá responder às demandas, isto é, se irá produzir para estoque ou produzir sob demanda.

Sequencialmente, a gestão da capacidade produtiva e o conhecimento dos recursos críticos,  bem como dos gargalos de produção, são as etapas que irão determinar a capacidade efetiva e a eficiência da produção.

Dessa maneira, antes de iniciar o Planejamento da Produção propriamente dito, a gestão de estoques também deve estar bem definida. O conhecimento do modelo de compra e venda da empresa auxilia a manutenção do estoque no nível desejado.

Para que o PCP seja aplicado corretamente, o planejamento deve se atentar ás 7 principais perdas da produção. Esses desperdícios geram custos para a produção e mascaram os dados obtidos pelo controle. 

Conheça as principais ferramentas usadas no planejamento e controle da produção

A definição dos quatro pilares do PCP se sustenta em responder as quatro perguntas citadas anteriormente.

A programação, ou seja, o “quando produzir?”, pode ser definida adotando-se dois métodos:

  1. A programação empurrada é adotada a partir de uma previsão de demanda e, dessa forma, a produção de uma empresa se inicia antes mesmo do pedido do cliente.
  2. A produção puxada não utiliza estoques, sendo o cliente o ponto que determina o início da produção. Mesmo estando com a matéria-prima pronta para a fabricação, a produção se inicia apenas quando realiza-se o pedido.

O carregamento, ou seja, o “quanto produzir?”, deve estabelecer-se assim que definidos o maquinário e os postos de trabalho. Nesse sentido, o carregamento pode ser de dois tipos também:

  1. Infinito, quando são alocadas tarefas sem considerar a capacidade de um posto de trabalho;
  2. Finito, quando o planejamento é feito e o posto de trabalho irá produzir conforme a sua capacidade e demanda.

O sequenciamento da produção, que responde “em que ordem produzir?”,  é uma etapa complexa, mas que pode ser resolvida com medidas simples, como adotar a regra de FIFO (First in, first out = primeiro que entra, primeiro que sai) ou mesmo iniciar a produção com produtos de menor tempo de entrega ou menor tempo de processamento.

O monitoramento da produção conta com diversas ferramentas para sua gestão como, por exemplo, o Gráfico de Gantt, que auxilia a controlar o status das atividades da empresa. Outras ferramentas são o Kanban e o Andon, que auxiliam na gestão visual.

Ilustrativo de etapas do planejamento e controle da produção

PCP: quais são seus benefícios?

Um Planejamento e Controle da produção bem estruturado traz resultados concretos para a organização. Ademais, essa ferramenta prepara a empresa para as constantes mudanças do mercado e perfil do cliente, visto que otimiza o gerenciamento da tarefas, facilitando a tomada de decisão.

Conforme Arthur Leão, Engenheiro de Produção, os principais benefícios do PCP são:

  1. Identificação de gargalos na produção;
  2. Redução de custos devido ao planejamento de estoque;
  3. Maior controle de produção e respostas à demanda;
  4. Otimização da produtividade dos colaboradores;
  5. Redução do tempo ocioso;
  6. Organização da capacidade produtiva da fábrica;
  7. Definição de cronogramas e metas;
  8. Adoção de métodos práticos de produção que irão garantir os melhores resultados.

O Planejamento e Controle da Produção segue os princípios do lean manufacturing e do método de produção enxuta. Leia esse post no blog da EPR para saber mais sobre como você pode otimizar a produção de sua empresa.

CASE DE SUCESSO: PREVISÃO DE FATURAMENTO NO SETOR ALIMENTÍCIO

voltar ao topo

Saiba mais