ENGENHARIA DE PRODUÇÃO: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER!

Engenharia de Produção é uma engenharia que une a parte analítica das engenharias com o aspecto social de um gerenciamento de negócios, trabalhando para garantir a eficiência dos processos produtivos, visando a otimização dos recursos de uma empresa ou indústria, gerenciando recursos humanos, físicos e financeiros.

E, mesmo diretamente relacionada ao chão de fábrica, a Engenharia de Produção possui atuação em diversos segmentos, como no setor de serviços e no varejo.

Por ser uma área muito abrangente, a Engenharia de Produção é, atualmente, uma engenharia requisitada em quase todas as áreas da indústria, dos empreendimentos e do comércio.

 

Quais cargos um engenheiro de produção pode ocupar?

Engenheiro de Produção trabalha com conhecimentos de engenharia, técnicas de administração e fundamentos de economia, sendo capaz de propor procedimentos e métodos que racionalizem o trabalho, aperfeiçoem a produção e ordenem as atividades financeiras, logísticas e comerciais de uma organização.

Por atuar como elo entre os setores técnicos e administrativos, seu campo de trabalho ultrapassa os limites da indústria, podendo atuar em quaisquer organizações produtivas, como hospitais, bancos e empresas industriais.

Alguns dos cargos que um Engenheiro de Produção pode ocupar são de supervisor, coordenador, analista, gerente e diretor.

Nesses cargos, o Engenheiro de Produção possui competências importantes que devem estar presentes como:

  • Criatividade;
  • Raciocínio lógico;
  • Capacidade de agir sob pressão;
  • Proatividade;
  • Capacidade de trabalhar em equipe;
  • Senso crítico;
  • Capacidade de contornar situações adversas. 

 

E algumas outras competências que se destacam para o cargo de gerente e diretor são as capacidades de assumir riscos, de liderar e de tomar decisões.

 

Qual a função de um engenheiro de produção?

A engenharia de produção é a área responsável por analisar o funcionamento de uma empresa de forma ampla, visando à otimização de processos e criação de um fluxo de trabalho mais eficiente.

Dessa forma, a engenharia de produção realiza o controle e a correção de perdas de processos, produtos e serviços, no momento que identifica e analisa suas causas.

Além disso, o profissional de engenharia de produção desenvolve, testa e supervisiona sistemas, processos e métodos produtivos. Nesse sentido, ele também é habilitado para planejar empreendimentos e atividades produtivas, coordenando equipes, treinamentos e atividades de trabalho.

Para a execução de todas as atividades citadas acima, o profissional da engenharia de produção deve possuir conhecimento analítico e de gestão bem fundamentados, além da necessidade de se comunicar com clientes, fornecedores e funcionários da empresa. Algumas das funções de um engenheiro de produção podem ser:

  • Projetar sistemas de produção;
  • Gerir as operações logísticas, como a armazenagem, a distribuição e estocagem de material;
  • Desenvolver sistemas de controle de qualidade e controle financeiro;
  • Ajudar no desenvolvimento de máquinas, produtos e reparo de equipamentos.
  • Desenvolver, analisar e definir a estrutura da empresa;
  • Administrar a mão de obra na engenharia do trabalho, avaliando os custos, prazos e instalações para possibilitar que os serviços sejam realizados;
  • Antecipar os problemas com a simulação de processos.

 

Qual a melhor especialização para um engenheiro de produção?

Engenheiros de Produção que vão em busca de especializações em engenharia de produção encontram a oportunidade de atualizar os seus conhecimentos, desenvolver novas competências e habilidades, acompanhando o ritmo de novas tecnologias que vêm surgindo.

Assim, a tomada de decisão baseada na análise de dados é uma das atividades que estão no centro da engenharia de produção. E para isso, o Big Data possibilita que o profissional potencialize o trabalho, pois se refere à transformação de dados em informações para as empresas, de modo a otimizar processos, diminuir custos e evitar prejuízos.

 

Leia também nosso conteúdo sobre Otimização de Recursos!

 

A possibilidade unir o mundo real com o virtual caracteriza a Internet das Coisas (IoT). Nesse sentido, a IoT faz parte da quarta revolução industrial, a Indústria 4.0, e apresenta uma grande capacidade de auxiliar a produção, deixando máquinas e equipamentos inteligentes, interligando-os, permitindo que toda a operação produtiva possa ser monitorada e otimizada. 

 

Qual a melhor área para um engenheiro de produção?

A engenharia de produção possibilita que, além de trabalhar na indústria, seus profissionais possam trabalhar em lojas de varejo, agências de turismo, empresas de tecnologia, telecomunicações, saúde e instituições financeiras, onde estão a procura vem crescendo cada vez mais.  

Nesse sentido, existem dez áreas que o engenheiro de produção pode atuar, de acordo com a Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO). Essas dez áreas ainda possuem, em média, 5 subáreas, abrangendo muito a atuação do engenheiro de produção. Confira as dez áreas:

 

O número de vagas para os profissionais da engenharia de produção vem em constante crescimento no Brasil. O salário inicial desse engenheiro, cumprindo uma carga horária de seis horas diárias, está em torno de seis salários mínimos, de acordo com o Crea-SP. E engenheiros de produção que atuam na gestão de projetos em empresas da área de petróleo e gás chegam a ganhar de 25 a 30 mil reais.

Assim, para alcançar o mercado e ser contratado por uma empresa em busca de um bom salário, deve-se passar pela graduação, e o curso superior em engenharia de produção é com habilitação em bacharelado e tem duração média de cinco anos. Além disso, a grade curricular traz, inicialmente, disciplinas das exatas, e após o aluno passa a aprender sobre Produção, Gestão Financeira e Econômica, Gestão de Pessoas e Gestão de Qualidade, entre outros.

 

O que é melhor: engenharia de produção ou administração?

Um grande questionamento que se dá é entre as diferenças entre o curso de engenharia de produção e administração. A administração é fundamentada na área das Ciências Humanas, e tem um enfoque maior nos campos de Gestão. Nesse sentido, é voltada para o gerenciamento dos recursos, como pessoas, finanças e produtos, com um olhar de dentro em uma perspectiva de imersão.

Engenharia de produção, por sua vez, mesmo com abordagens da administração, se difere pelo fato de ser um curso voltado a projetos de sistemas logísticos e produtivos. Ademais, outro ponto que deve se destacar como diferença é que, por ser um curso de engenharia, o uso da tecnologia é realizado de uma forma mais técnica. Utilizando o conhecimento técnico, os engenheiros de produção desenvolvem sistemas que otimizam e integram a produção a partir de um olhar mais externo.

Nesse sentido, ambos os cursos possuem ampla atuação no mercado, sendo um com enfoque maior na área produtiva e logística, e outro mais focado à parte gerencial. Se você busca uma formação mais técnica, utilizando métodos quantitativos para gerir o negócio a partir da otimização de sistemas produtivos, a melhor escolha é a Engenharia de Produção. 

 

Quer saber como a EPR Consultoria utiliza a engenharia de produção para realizar projetos de alto impacto para seus clientes? Confira nossos cases de sucesso!

EPR Consultoria