PLANO DE NEGÓCIOS: CONFIRA O PASSO A PASSO PARA FAZER O SEU

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

O que você vai aprender

Plano de Negócios: confira passo a passo para fazer o seu

 

A demanda por um plano de negócios vem crescendo significativamente visto que o aumento do número de empreendedores no Brasil reafirmou a necessidade de gerenciar empreendimentos. Nesse sentido,  muitos novos empreendedores têm dificuldades na criação e gestão de seus negócios por falta de planejamento.

 É fato que há uma grande dificuldade de estruturar um negócio sólido, contudo, o plano de negócios auxilia na criação e desenvolvimento do empreendimento minimizando erros por falta de planejamento. Neste conteúdo, você aprenderá o que é, a importância e como montar um plano de negócios.

 

O que é plano de negócios?

O plano de negócios é um documento formal que descreve seu empreendimento e o modelo de negócios que o sustenta, mostrando o que é, ou pretende ser a empresa. O plano de negócios define objetivos e, com a ajuda do planejamento estratégico, apresenta caminhos para alcançá-los.

Por meio do plano de negócios, você consegue planejar como será seu negócio antes mesmo de abri-lo! Ou seja, com ele você define um público alvo e suas estratégias para convencê-lo a comprar seu serviço e/ou produto.

O plano de negócios também é útil para empresas já estruturadas, ao passo que ele proporciona um norte ao empreendedor e os passos a serem seguidos para alcançá-lo. É importante reforçar que o plano de negócios deve ser revisado periodicamente, pois o mercado ao qual o negócio está inserido pode variar com o tempo, assim como os objetivos da empresa.

 

O plano de negócios serve para que?

Para que um negócio floresça, é necessário preparo e planejamento. Portanto, o plano de negócios é um instrumento que permitirá que você tenha uma visão prévia de como será o funcionamento do empreendimento, fazendo com que você economize tempo e recursos.

É por meio do plano de negócios que conseguimos validar nossa ideia, possibilitando identificar se há mercado consumidor, verificar possíveis fornecedores, pontos fortes e fracos de negócio, quem são nossos concorrentes e qual é o nosso diferencial frente a eles. Assim, ele serve como um mapa, facilitando a jornada do empreendedor para que o negócio chegue ao objetivo desejado.

 

Qual a importância de formular um bom plano de negócios?

O plano de negócios é fundamental para o sucesso da empresa, pois é através dele que conseguimos prever futuras necessidades da empresa. Isso permite que a organização possa corrigir erros antes que eles ocorram, economizando tempo e dinheiro, caso feito corretamente.

Um bom plano de negócios revela se um negócio é ou não viável antes de sua realização. Ele também ajuda na gestão do empreendedorismo, criando objetivos bem definidos, o que dá um norte ao empreendedor. Ademais, o plano de negócio é extremamente benéfico para empresas já consolidadas, auxiliando na organização de processos internos.

Contudo, é importante ressaltar que o plano de negócios não fará com que seu empreendimento deixe de passar por períodos de dificuldade. Imprevistos acontecem: o objetivo do plano de negócios é minimizar incertezas, diminuindo a probabilidade de que erros sejam cometidos por falta de planejamento prévio.

 

Quais são as etapas de um plano de negócios?

Para elaborar um bom plano de negócios que possa atender às necessidades da empresa, confira essas 6 etapas que devem constar no seu plano de negócios:

6 etapas para elaborar um plano de negócios

 

Sumário Executivo:

O sumário executivo é um breve resumo dos tópicos que serão tratados mais detalhadamente ao longo do documento do plano de negócio. Seu objetivo é sintetizar o objetivo da empresa e o caminho que pretende percorrer para alcançá-lo, para que outros membros da empresa ou possíveis investidores, possam entender a proposta rapidamente. 

 

O sumário deve ser simples e objetivo, contendo: 

  • A descrição do que é o negócio;
  • Quais os diferenciais competitivos da empresa;
  • Produtos e/ou serviços prestados pela empresa;
  • Quem são os principais clientes da empresa;
  • Localização do empreendimento;
  • Investimento inicial necessário;
  • Os indicadores financeiros;
  • A forma jurídica.

 

Análise de Mercado:

A análise de mercado consiste em validar a existência de um mercado consumidor para seu produto e/ou serviço, buscar fornecedores e estudar seus possíveis concorrentes e qual seu diferencial sobre eles. Após, é definido um público alvo, sem ele seu produto fica generalizado e perde competitividade com outros semelhantes.

Sabendo o perfil do público alvo, são realizadas pesquisas de mercado para avaliar como o consumidor enxerga seu produto. Aqui, temos perguntas para averiguar se a qualidade é boa e o preço está de acordo, se a embalagem, caso houver, está atrativa, buscando a validação do produto.

 

Plano de Marketing:

Uma das funções do plano de marketing é descrever como os serviços ou produtos serão apresentados ao mercado. A descrição deve conter o maior número de detalhes possíveis, no caso dos produtos deve conter suas cores, layout, material, sabores, tamanhos, rótulos e qualquer outro aspecto que possa atrair o cliente.

 

Quando o produto toma forma, é hora de pensar na estratégia de venda, sempre focada no público alvo, previamente estabelecido. Para tanto é necessário responder aos seguintes tópicos:

  • Precificação:
    • O preço estabelecido é acessível ao público alvo?
    • A margem de lucro é significativamente maior que o custo de produção?
    • O preço é competitivo comparado a produtos similares?
  • Quais os canais de distribuição?
  • A localização do negócio afeta o cliente? Se sim, ela é de fácil acesso?
  • Estratégias promocionais:
    • Quais meios de divulgação serão utilizados?
    • Como fidelizar o cliente?

 

Plano Operacional:

O plano operacional descreve o funcionamento do seu modelo de negócio. Com ele é explicitado como produzir, vender ou executar serviços e produtos. Para um bom funcionamento do plano operacional, é necessário descrever detalhadamente cada um dos processos, para isso inclua:

 

  • Equipamentos e materiais utilizados;
  • Número de funcionários, cargos e qualificações para ocupá-los;
  • Tempo necessário para realização de cada etapa do processo;
  • Disponibilidade dos fornecedores;
  • Qual será o layout, ou arranjo físico?

 

Também é importante informar quanto a empresa pode produzir ou prestar serviços em um determinado período e sua capacidade de distribuição ou armazenamento.

 

Plano Financeiro:

Planejamento financeiro empresarial é uma das partes mais importantes do plano de negócios. É através dele que conseguimos realmente validar a viabilidade do negócio ser concretizado. Essa parte do documento deve conter:

É importante que cada uma dessas etapas seja calculada minuciosamente, para que não surjam imprevistos após a criação do negócio. Vale ressaltar que imprevistos acontecem, então deve-se estabelecer uma reserva de emergência, com o valor igual a no mínimo 6 meses de custos essenciais para manter o negócio.

 

Análise de Cenários e Análise Estratégica:

A análise de cenários busca prever como ocorrerá o andamento da empresa nos próximos meses e anos por meio da criação de diversos cenários, pessimistas ou otimistas. Através da criação desses cenários, conseguimos identificar possíveis futuros empecilhos e tomar providências antes de sua ocorrência, economizando tempo e dinheiro.

Após a análise dos diversos cenários criados, conseguimos identificar nossos diferenciais positivos e negativos frente à concorrência. Com isso é possível, por meio da análise estratégica, entender se a estratégia é ou não competitiva. Uma ferramenta muito usada para fazer essa validação é a análise SWOT, que compara os pontos fortes e fracos do empreendimento.

Após a finalização das análises estratégicas e de cenários, caso o modelo de negócio se prove válido na teoria, é hora de colocar o plano em prática. 

É válido ressaltar que a economia não anda em linha reta: haverão momentos de altos e baixos, o importante é sempre buscar se adaptar às situações. Porém, com a reserva de emergência, seu negócio terá mais tempo para se reinventar caso haja imprevistos não considerados no seu plano de negócios.

 

Exemplo de plano de negócios

Digamos que você gosta muito de café e teve a ideia de abrir um café gourmet para que outros amantes de café tenham um lugar para degustar diferentes variedades da bebida. O primeiro passo para abrir seu negócio seria fazer uma análise de mercado, procurando possíveis clientes e fornecedores. Pelo café ser uma bebida quente, em locais onde faz muito calor como no nordeste, há um consumo menor da bebida. Uma solução para esse problema seria criar uma loja de cafés gelados, por exemplo.

Depois de fazer a validação, definindo seu público alvo é necessário entender se de fato os preços dos cafés estariam acessíveis ao cliente. Por ser um café diferenciado, seu custo de fabricação é mais elevado, logo seu preço também será.

É importante definir como será o estabelecimento, cardápio, embalagens, a apresentação do seu negócio. Juntamente com isso você terá que definir como será a produção do café, quantos atendentes vai precisar, quantidade de mesas, cadeiras, tamanho da cozinha, entre outros. Após, é necessário calcular custos, lucros e despesas do negócio.

Ao final você precisará analisar diversos cenários que podem ocorrer com a empresa, nos próximos anos ou meses, como um inverno rigoroso, onde você terá um aumento na venda de bebidas quentes. Se ao final de tudo isso sua ideia ainda fizer sentido e você acredita que seu negócio teria um diferencial de sucesso, é hora de abrir seu negócio.

 

 

Quer dicas de como expandir seu negócio? Então confira o nosso post sobre crescimento empresarial clicando aqui!

voltar ao topo

Saiba mais