COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL: 6 ESTRATÉGIAS PARA SE DESTACAR DA CONCORRÊNCIA

Tempo de Leitura: 9 minutos

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

O que você vai aprender

Competitividade empresarial: 6 estratégias para se destacar da concorrência

 

Alcançar a competitividade empresarial, na conjuntura atual de alta concorrência do mercado, se tornou essencial ao desenvolvimento e à sobrevivência de uma instituição. Entretanto, tornar e manter uma empresa competitiva não é tarefa simples, principalmente sem o entendimento completo do conceito.

Tendo isso em vista, o objetivo deste texto é discutir o que é competitividade empresarial e como praticá-la, além de abordar seus principais vetores e indicadores. Desta forma, a leitura dele irá auxiliar você a tornar sua empresa destaque frente à concorrência.

 

O que é competitividade empresarial?

A competitividade empresarial pode ser explicada como a relevância de uma empresa no mercado frente aos concorrentes do mesmo nicho. Assim, uma instituição competitiva é reconhecida e preferida por seus stakeholders, devido a fatores como alta qualidade de produto ou serviço e bom planejamento estratégico.

Portanto, entender seu nicho e as necessidades de seus clientes é imprescindível na busca por competitividade. Desta maneira, possuir competitividade impacta fortemente na fidelização de consumidores e alcance de novos. Sendo assim, através destas vantagens competitivas, por consequência, é possível alcançar maiores faturamentos.

Além disso, este conceito é resultado de uma boa gestão interna e está relacionado a alguns vetores que serão abordados no decorrer desse texto. Assim, atualmente, em um mundo em constante mudança e com alta concorrência, a busca pela otimização deste vetores, e por conseguinte pela alta competitividade, deve ser contínua. O uso do método KAIZEN é uma boa maneira de fazer isto.

 

Qual a importância da competitividade empresarial?

O mercado se beneficia e se valoriza pelo conceito da competitividade. Isso ocorre pois as empresas de um mesmo nicho, buscando destaque, incentivam umas às outras a se desenvolverem. Dessa forma, ocorre uma busca para aprimorar seus produtos/serviços de forma contínua. Assim, os consumidores deste mercado passam a ter acesso a opções de maior qualidade com o decorrer do tempo.

 

Alguns dos benefícios de se alcançar a competitividade empresarial que podem ser listados são: 

  • Obtenção de espaço no mercado;
  • Conquista e fidelização de clientes;
  • Aumento do faturamento;
  • Fomentar o desenvolvimento da instituição e do mercado. 

 

Estimular a busca por competitividade empresarial de forma saudável promove iniciativas inovadoras dentro da empresa. Isto ocorre visto que a instituição tem de criar novas soluções para superar a concorrência. A existência de inovação faz com que o negócio se desenvolva e se torne sustentável e durável.

 

Leia também: EMPREENDEDORISMO E INOVAÇÃO: A DUPLA PERFEITA PARA ALAVANCAR SEUS NEGÓCIOS

 

Quais são os vetores da competitividade empresarial?

A competitividade empresarial é influenciada e pautada por quatro vetores principais que a impulsionam. A seguir, você irá compreender melhor cada um destes vetores e os meios de otimizá-los para alcançar uma alta competitividade no mercado.

 

Competividade empresarial

 

Inovação

Como comentamos, competitividade e inovação estão sempre ligadas. Isso ocorre porque uma empresa que inova e está à frente do mercado sempre se destaca perante as demais. Propôr aos clientes soluções inovadoras, demonstra que a instituição está atenta às necessidades e futuro do segmento.

Desta forma, fomentar uma cultura organizacional voltada para a inovação é essencial à competitividade da empresa. Para isso, pode-se realizar treinamentos, cursos e dinâmicas para estimular a inovação na equipe. Além disso, também é possível organizar periodicamente eventos de inovação. 

Sendo assim, esta busca por novas propostas deve ser contínua para a manutenção da competitividade, por isso, é de extrema importância uma cultura de inovação.

 

Capital humano

O capital humano representa o valor agregado pelos profissionais à empresa por seus conhecimentos técnicos, experiências, habilidades e competências. 

Desta forma, visto que os colaboradores são a base de qualquer negócio, se torna imprescindível à sua competitividade. Assim, o trabalho de profissionais qualificados e engajados elevam os níveis das entregas e tornam a instituição referência no mercado.

Portanto, deve-se propor aos colaboradores treinamentos para que estes se qualifiquem constantemente. Além disso, é importante promover um ambiente de trabalho seguro e saudável para que os funcionários estejam satisfeitos. Isto acarreta mais qualidade na execução das tarefas, favorece a dedicação, diminui a rotatividade e atrai mais pessoas qualificadas. 

 

Leia também:  COMO MELHORAR O CLIMA ORGANIZACIONAL? VEJA EXEMPLOS DE PERGUNTAS A FAZER

 

Relacionamento

Este vetor diz respeito ao relacionamento da empresa com os seus clientes. Desta maneira, ele engloba toda a interação da instituição com os consumidores e o nível do atendimento prestado a estes. 

Sendo assim, o relacionamento é essencial à competitividade empresarial. Proporcionar aos consumidores uma boa experiência é a chave para fidelização de clientes e conquista de novos. 

Assim, é primordial entender profundamente as necessidades dos seus clientes para desenvolver uma boa relação. Uma forma de fazer isto é por meio da realização de uma pesquisa de satisfação. A partir disso, deve-se criar estratégias para fomentar a confiança dos clientes e investir em canais de comunicação que os aproxime da empresa.

 

Organização

O vetor da organização está relacionado a gerenciar de forma organizada os processos, informações, equipes e equipamentos dentro da empresa. 

Portanto, ele é importante pois evita falhas de comunicação entre colaboradores e entre setores, além de evitar perdas de dados e problemas nos processos. Uma boa organização interna possibilita, então, maior competitividade e melhores resultados.

Visando alcançar um alto nível de organização, deve-se iniciar com um plano de negócios bem definido e, a partir disso, entender e estruturar os processos da empresa para que seja possível gerenciá-los de forma eficaz. Uma ferramenta que pode auxiliar nesse entendimento é o mapeamento de processos.

 

Quais são os indicadores de competitividade?

Os indicadores de competitividade são métricas utilizadas para avaliar e mensurar as vantagens competitivas de uma empresa. Eles permitem que se entenda qual a posição da instituição em relação à concorrência no mercado. 

A partir disso, os gestores podem montar estratégias e planos de ação visando ao crescimento do negócio, além de entender se a empresa caminha na direção certa.

 

Existem diversos indicadores de competitividade, entretanto, podemos citar alguns como os mais utilizados. Veja a seguir alguns exemplos:

  1. Market Share: indica qual a porção do nicho dominada pela empresa. 
  2. Retorno sobre Investimento (ROI):  analisa os ganhos gerados a partir de investimentos feitos.
  3. Taxas de satisfação dos clientes: avalia o relacionamento empresa-cliente.
  4. Rotatividade de Colaboradores: avalia relacionamento empresa-colaborador.
  5. Análise da Produtividade da empresa;

 

Para instituições que comercializam seus produtos/serviços para outros países, também é indicado o uso da métrica de Participação nas Exportações.

 

Leia também KPI: SAIBA COMO ESCOLHER OS INDICADORES CERTEIROS PARA O SEU NEGÓCIO

 

6 estratégias de competitividade para se destacar da concorrência

Se destacar na concorrência, então, não é tarefa simples. Por esse motivo, trouxemos a seguir algumas estratégias que podem auxiliar sua empresa a otimizar os vetores da competitividade e se destacar da concorrência.

 

Estratégia 1: Conheça profundamente as necessidades dos seus clientes

O ponto inicial para que uma empresa consiga proporcionar aos consumidores a experiência que eles procuram é conhecer seus clientes. Uma forma de fazê-lo é por meio do uso da ferramenta de persona.

 

Estratégia 2: Estabeleça e acompanhe indicadores

Os indicadores e ferramentas de análise de dados são importantes para que seja possível perceber quais as necessidades da empresa e definir com sucesso as tomadas de decisão futuras. Por isso, tenha indicadores bem estabelecidos e os acompanhe.

 

Estratégia 3: Invista na capacitação dos seus colaboradores

Sempre busque capacitar seus colaboradores. A otimização do capital humano eleva, e por conseguinte, a competitividade empresarial.

 

Estratégia 4: Estabeleça uma cultura de inovação

Como já abordado no texto, a inovação é um dos principais pilares da competitividade. Então, deve-se criar uma cultura organizacional de incentivo à inovação para se manter o destaque no mercado.

 

Estratégia 5: Invista no Marketing

Aproximar os clientes da empresa e possuir eficaz canal de comunicação é essencial. A utilização do marketing é uma forma de fazer isto. Por meio dele, é possível divulgar os valores e a imagem da empresa e alcançar novos consumidores.

 

Estratégia 6: Tenha uma estratégia de gestão de riscos

Na busca por competitividade é necessário investir em novas ideias e projetos, mas isso pode representar riscos. Desta forma, uma boa gestão de riscos é indispensável para evitar danos e alcançar o sucesso. Quer saber mais sobre gestão de riscos? Clique aqui!

 

Matriz de competitividade: o que é e como funciona?

A matriz GE-McKinsey Matrix é uma matriz de competitividade versus atratividade. Dessa forma, é uma ferramenta utilizada para tomadas de decisões mais assertivas em relação ao mercado e para análise da competitividade. Esta compara, em um eixo, a competitividade da empresa, englobando todos os aspectos já discutidos neste texto, e em outro, a atratividade do mercado em análise. 

Na atratividade, avalia-se aspectos como poder de compra dos consumidores, quantidade de potenciais clientes e o número de concorrentes já existentes. Ou seja, analisa o quão acessível é o mercado estudado.

A partir desta matriz, torna-se possível compreender de forma fácil em qual mercado ou negócio investir para que se tenha maior retorno do investimento. Ela proporciona uma comparação visual e simples entre estes fatores. Assim, ao utilizar a matriz, pode-se atribuir pesos a critérios que façam mais sentido em cada cenário, além de definir a escala mais coerente para os eixos. 

 

A seguir, temos um exemplo desta ferramenta.

Matriz da competitividade

 

Como uma consultoria pode ajudar a conquistar competitividade empresarial?

Uma consultoria pode ser forte aliada na busca pela conquista de competitividade. Ela, por possuir experiência e uma visão externa do negócio, fornece soluções para o aprimoramento da gestão empresarial. Desta forma, a função de uma consultoria é verificar desafios e oportunidades de melhoria, visando auxiliar na resolução de problemas e agindo como um catalisador do crescimento do negócio.

Alguns exemplos de soluções que podem provir do trabalho de uma consultoria são projetos de análises de custos. Tais projetos colaboram para redução de gastos e para a fixação de um preço de venda ideal e atrativo. Além disso, podem auxiliar diretamente na tomada de decisões estratégicas, tornando a empresa mais competitiva. 

Outro exemplo são projetos de gestão de processos. Estes projetos proporcionam o entendimento e o alinhamento das atividades da organização com sua estratégia, otimizando recursos e possibilitando gerenciamento mais eficiente destes. 

Desta maneira, existem diversos outros escopos trabalhados por consultorias, como a EPR Consultoria, que podem trazer grandes retornos por preços acessíveis. Por isso, contar com o apoio de uma consultoria é uma ótima opção para empresas de todos os portes que desejam buscar a disputada competitividade empresarial.

 

 

Trazer mais diversidade nas empresas é uma maneira de deixá-las mais inovadoras e competitivas. Saiba mais sobre o assunto clicando aqui!

voltar ao topo

Saiba mais