GIRO DE ESTOQUE: COMO CALCULAR E DICAS PARA OTIMIZAR

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

O que você vai aprender

O giro de estoque é um importante indicador da gestão e do controle de estoque das empresas. Nesse sentido, ele constitui um dado quantitativo essencial para compreender a demanda e a rotatividade de produtos e de mercadorias das empresas. Além disso, proporciona uma visão estratégica mais precisa da situação financeira das organizações. 

Dessa forma, é indispensável o entendimento das variáveis envolvidas no indicador de giro de estoque, assim como cálculos simples para chegar ao número deste parâmetro. Para saber mais sobre o assunto, continue a leitura deste artigo.

O que é giro de estoque?

O giro de estoque é um indicador que tem como finalidade definir o número de vezes que uma determinada empresa vende seus produtos e os repõe. Normalmente esse número de giros de estoque refere-se a um período anual, ou seja, demonstra a rotatividade anual do estoque. Porém, o critério de período pode ser definido de acordo com o tipo de produto analisado.

Sendo assim, ele tem a característica de ser um dado de cálculo relativamente simples, e que pode auxiliar em decisões mais complexas do planejamento estratégico e financeiro de uma empresa. 

A partir do estudo desse parâmetro é possível realizar uma melhor gestão do estoque dos estabelecimentos e melhor entendimento das vendas da empresa. Isso pois consegue-se analisar, por exemplo, produtos com maiores vendas, verificar a demanda de produtos pela época do ano e identificar mercadorias perecíveis perdidas.

O que é giro de estoque e cobertura de estoque?

Uma dúvida comum surge sobre os conceitos de giro de estoque e cobertura de estoque.  Ainda que para alguns possa parecer semelhante, são conceitos diferentes.

Enquanto que no giro de estoque estabelecemos a razão entre a quantidade de vendas e as reposições de determinadas mercadorias ao ano, a cobertura de estoque tem como objetivo medir o tempo que um estoque tem disponível para suprir as vendas futuras dos produtos analisados.

Assim, a cobertura de estoque estima o tempo máximo que um estoque garante as demandas de venda sem a necessidade de compras para reposição. Dessa forma, apesar da proposta um pouco diferente do giro de estoque, o cálculo da cobertura de estoque também é um indicador importante para as empresas. Afinal, auxilia no controle dos níveis de estoques. Em suma, o valor de cobertura de estoque define-se a partir da razão entre a quantidade de itens no estoque e a média de vendas.

Qual a importância do giro de estoque?

Como mencionado, determinar o indicador de giro de estoques é muito importante para a gestão e tomada de decisões estratégicas da empresa. A partir do conhecimento da quantidade de vezes que um estoque se renova é possível ter um controle maior sobre a qualidade dos produtos. Além disso, pode-se programar e direcionar de forma mais assertiva recursos para reposição de produtos, além de compreender o perfil de compra dos clientes.

Conhecer o giro de estoque também implica no controle financeiro da empresa. Isso porque quando a empresa apresenta um giro muito baixo de produtos em estoque, há mais gastos com armazenagem e estocagem desses produtos. Ao não cuidar do giro de estoque, por exemplo, aumenta o risco de prejuízos por perda de qualidade nas mercadorias muito tempo paradas, assim como prejuízo por perda de produtos que exigem períodos menores de validade.

Qual é o giro de estoque ideal?

O número de giros de estoques ideal não é padrão para todos os tipos de produtos e estoques existentes. Genericamente, números elevados de giro de estoque representam mais rotatividade e maior demanda de vendas, logo são melhores.

Entretanto, essa interpretação é variável. Afinal, depende dos segmentos dos produtos em estoque, da durabilidade das mercadorias – principalmente no caso de perecíveis – e da tendência de mercado. Nesse sentido, cada empresa deve estabelecer o número ideal de giro de estoque com base nas necessidades, nas características dos seus produtos e nas demandas de mercado.

Independente do número de giro de estoque não ter um valor preciso, o objetivo é conseguir estabelecer um equilíbrio entre excesso e falta de mercadoria nos estoques. Isso de forma que as empresas compreendam quais produtos têm maior rotatividade e, por consequência, precisam de maior reposição. Ainda, quais produtos são menos vendidos e necessitam de menos quantidade de reposições. 

Todavia as empresas devem ter atenção aos giros de estoque com valores menores do que 1. Nesse caso ainda há produtos parados em estoque e possivelmente é um sinal de alerta para o setor de vendas e de qualidade.

Como calcular o giro de estoque?

Com o entendimento das características e objetivos do giro de estoque, há duas possibilidades de cálculo para o valor de giro de estoques. A primeira opção considera quantidades de produtos em unidades com relação ao volume médio de estoque. Ou seja, a média entre estoque inicial e final, também em unidades de produtos.

Recomenda-se a segunda opção quando o estoque tem muitas opções de produtos, assim opta-se pelo cálculo com valores monetários. Dessa forma, semelhante à fórmula acima considera-se o total de vendas em reais, a partir dos valores de compra de fornecedores, em relação ao volume médio de estoque, também em reais.

Como melhorar o giro de estoque?

Uma vez identificado um valor de giro de estoque não satisfatório para a empresa, algumas ações e atitudes podem ser tomadas por parte dos gestores e responsáveis para melhorar o indicador. Nesse sentido, um ponto importante é entender que estoque está associado ao setor de vendas. Assim, estudos e informações do setor de vendas podem contribuir para melhorar o giro de estoque.

A partir de dados históricos e do perfil de compras dos clientes da empresa é possível controlar melhor a futura reposição de produtos e dessa forma fomentar a rotatividade das mercadorias. Além disso, ainda nas vendas, por vezes indica-se o uso de marketing, de promoções e de descontos para impulsionar vendas de produtos que estão parados no estoque.

Além disso, o gestor pode fazer uso de outros parâmetros para controlar o giro de estoque. Assim, destaca-se a cobertura de estoque ou o estoque mínimo. Esses indicadores auxiliares permitem uma interpretação mais ampla para a gestão de estoque e contribuem para melhores decisões estratégicas. 

Por fim, uma ferramenta que pode ajudar a melhorar o giro de estoque é a adoção de softwares especializados para estoque, que permitem análises estatísticas e quantitativas mais precisas. Além disso, possibilitam previsões mais assertivas sobre rotatividade de produtos, demanda de produtos e níveis de estoque.

Você sabe quais são as melhores estratégias de precificação? Descubra com o nosso artigo!

voltar ao topo

Saiba mais