CONTROLE FINANCEIRO EMPRESARIAL: ENTENDA A IMPORTÂNCIA E COMO FAZER NO DIA A DIA

Tempo de Leitura: 8 minutos

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

O que você vai aprender

Banner de Controle Financeiro Empresarial

 

Negócios com bom controle financeiro empresarial conseguem definir seus planejamentos a curto, médio e longo prazo. Isso se deve principalmente a um conhecimento e consciência de tudo que acontece dentro da empresa no aspecto financeiro, ou seja, é necessário um serviço de controle financeiro e uma análise do campo.

O controle financeiro é o ponto mais delicado da gestão de um negócio. Desta maneira, seja em pequenos ou médios empreendimentos, na maioria das vezes ele é tratado de maneira inadequada. Isso, consequentemente, acarreta em grandes problemas.

Sendo assim, o processo de controle financeiro oferece uma perspectiva completa e objetiva sobre as condições financeiras atuais do seu empreendimento. Portanto, contribuindo diretamente no poder da decisão sobre investimentos e decisões futuras a serem tomadas.

Conhecer o futuro da empresa é fundamental para dar rumo às atividades e processos, pois sem um controle financeiro os planejamentos tornam-se insustentáveis. Saiba como fazer um controle financeiro empresarial nos próximos tópicos!

 

O que é controle financeiro empresarial?

O controle financeiro empresarial é um procedimento que se baseia em analisar toda a condição financeira e econômica de um negócio ou empresa através de diversos processos. Exemplos disso são a avaliação de relatórios financeiros, movimentações de fluxo de caixa, análise de dados patrimoniais, análises de DRE’s, controle de entradas e saídas, saldos bancários. 

Logo, o controle financeiro de uma empresa consiste em uma gestão de fluxo de caixa e de tudo o que envolve as receitas organizacionais da empresa. Assim, manter em prática é extremamente fundamental para verificar se o planejamento e a produtividade estão sendo seguidos, visando tomar as medidas necessárias para corrigir eventuais falhas. 

Dessa maneira, os gestores ficam a par de todas as transações e evitam possíveis problemas, mantendo o negócio em um alto padrão de competitividade.

 

Qual a importância do controle financeiro empresarial?

A importância de se ter um bom controle financeiro de uma empresa está ligado justamente com previsões futuras a respeito do negócio. Ou seja, todos temos um pensamento que a prosperidade e o sucesso de uma empresa está diretamente ligada a uma boa gestão de seus próprios processos internos.‍ 

Assim, é notório dizer que o controle das finanças é a base para a sustentabilidade de qualquer negócio, seja ele de porte pequeno, médio ou grande e de qualquer setor. Manter bons resultados no dias atuais para uma empresa, justamente em um mercado no qual é extremamente competitivo e dinâmico, exige que se tenha a gestão financeira esteja sempre em dia. ‍

Logo, é visível que não se deve deixar tal processo de lado, pois essa atitude pode acarretar em problemas com o fluxo de caixa atual. Além disso, pode causar fragilidade em meio a possíveis crises e a falta de novos rumos e estratégias para o seu negócio frente a mudanças e atualizações do mercado.

 

Quais os benefícios de um bom controle financeiro empresarial?

Existem inúmeros benefícios que um bom controle financeiro pode trazer para a sua empresa. Quando falamos de economia, por exemplo,  é possível enxugar algumas despesas não essenciais para tal período e utilizar os recursos para outros investimentos mais importantes ao negócio. 

Alguns outros benefícios de um bom controle financeiro são:

  • Corte de gastos;
  • Previsão para o futuro;
  • Planejamento e acompanhamento do ROI;
  • Contratação ou demissão de colaboradores;
  • Precificação.

 

Como fazer controle financeiro empresarial?

O controle financeiro empresarial pode ser construído por meio de 5 macro etapas, que são ter um bom controle de fluxo de caixa, classificar os custos e receitas, planejar os pagamentos e recebimentos, determinar a necessidade de capital de giro e acompanhar todo desempenho da empresa. 

A seguir vamos explicar cada um desses passos:

 

1. Controlar giro do caixa:

Para realizar um controle financeiro empresarial, o ponto de partida é o fluxo de caixa. 

Registrando e acompanhando diariamente suas entradas e saídas do caixa, você montará um fluxo que revela o padrão das movimentações e permite monitorar a saúde financeira da empresa. A partir desses dados, você entenderá melhor as receitas e despesas do negócio, podendo projetar cenários futuros.

 

2. Classificação os custos e receitas:

É necessário classificar cada custo e receita da empresa. No caso da análise dos custos, as principais categorias são fixos e variáveis. Depois, você também precisa organizar seus ganhos, separando em categorias de recebimento de vendas e de investimentos, ou dividindo entre pagamentos a prazo e à vista, por exemplo.

 

3. Planejar os pagamentos e recebimentos:

Com suas entradas e saídas organizadas, você já pode elaborar um plano de contas, que é basicamente o controle das contas a pagar e a receber. Para isso, é só fazer a sua projeção de caixa, que nada mais é do que a antecipação do fluxo de caixa nas próximas semanas e meses. 

Assim você sabe exatamente o que precisa pagar e receber. Usando esses dados, você pode estimar o saldo do mês seguinte, por exemplo, ou se aventurar em fazer uma previsão anual.

 

4. Determine a necessidade de capital de giro:

Toda empresa tem um ciclo financeiro exclusivo, que se tem início no momento dos pagamentos, passando aos fornecedores e por fim chegando até o recebimento do valor das vendas. 

Durante todo esse período, é extremamente importante que a empresa tenha um capital de giro visando a sustentação, e é fundamental que você saiba qual o valor ideal para custear o negócio. Esse montante pode ser definido pela multiplicação dos dias totais do seu ciclo financeiro pela média diária de custos da empresa. Assim, você mantém a liquidez e evita o endividamento e pagamento de juros por falta de caixa.

 

5. Acompanhar o desempenho da empresa:

Com o objetivo de saber se o negócio está no caminho certo, é necessário analisar o desempenho financeiro mês a mês.  Para isso, existem relatórios e demonstrativos como o DRE (Demonstração do Resultado do Exercício) e balanço patrimonial, além de indicadores como endividamento, rentabilidade e lucratividade. 

Conforme você for se organizando e dominando esses indicadores, será muito mais fácil visualizar a situação financeira da empresa e tomar decisões melhores pensando no futuro.

 

3 ideias de ferramentas para controle financeiro empresarial

Um Plano de Ação aplicado às finanças é uma das melhores ferramentas de controle financeiro para sua empresa. Através dele, você conseguirá planejar suas metas e o que será necessário para alcançar os resultados desejados. Por exemplo, você pode usar o Plano de Ação para definir metas financeiras anuais, projetando as receitas e as despesas, estimando quanto pretende faturar, gastar, investir e lucrar. 

Existem diversas maneiras de elaborar um bom Plano de Ação. Uma delas é a metodologia 5W2H e suas sete perguntas criadas para direcionar as etapas do planejamento. O plano, depois de pronto, conterá informações como objetivos, ações e responsáveis com suas respectivas datas de entregas.

O fluxo de caixa é uma das principais ferramentas de controle financeiro que você precisa utilizar. É uma peça contábil criada para registrar todas as entradas e saídas de dinheiro da empresa, em determinado período. 

Estes registros permitirão ao empresário analisar as movimentações financeiras da empresa, indicando os dias em que há mais ou menos verba em caixa. Esta informação pode ajudar na negociação do pagamento de fornecedores, no recebimento dos clientes e na tomada de decisão sobre o momento certo de realizar investimentos na empresa.

 

Planilha de controle financeiro empresarial

A planilha de controle financeiro empresarial fornece o controle geral das finanças do seu negócio, sem descuidar da facilidade. Essa poderosa ferramenta possibilita uma visão sistêmica de tudo que está acontecendo no setor financeiro da empresa, permitindo acompanhar todas as movimentações e lançamentos de recursos do seu negócio. 

A partir dela, é possível realizar análises financeiras importantes, como por exemplo: identificar qual setor da empresa é o mais custoso, qual produto possibilita maiores entradas de capital, etc.

Entretanto, uma desvantagem dessa ferramenta é que ela dificilmente é colaborativa. Para que essa ferramenta possa ser acessada por todos, ela precisa ser armazenada em uma nuvem ou ERP. Quando não há essa possibilidade, o conhecimento do controle financeiro pode ficar centralizado em uma pessoa ou computador da empresa.

 

planilha de controle financeiro empresarial

 

Aplicativos de controle financeiro empresarial

Os aplicativos de controle financeiro empresarial são uma opção prática e que possibilita o controle em tempo real das finanças da empresa. 

Vários deles possuem sincronização com bancos, o que possibilita a centralização de vários canais financeiros em apenas um meio, possibilitando o controle integrado e atualizado em tempo real. Além disso, alguns possuem funcionalidades colaborativas, permitindo compartilhar o controle financeiro com os interessados da empresa.

Contudo, os aplicativos apresentam algumas desvantagens, como o fato de alguns serem pagos e em outro idioma. Além disso, podem parecer pouco práticos para usuários que não são familiarizados com a tecnologia.

 

aplicativo de controle financeiro empresarial

 

Caderno de controle financeiro empresarial

Uma opção bastante prática e ideal para pessoas com pouca afinidade com tecnologia é a realização do controle financeiro de maneira manual através de um caderno, onde são registradas as entradas e saídas do caixa, idealizando modelos de documento como o Demonstrativo de Resultado de Exercício e Fluxo de Caixa. 

Dentre suas principais vantagens, podemos citar a simplicidade do uso e acompanhamento bem como a fácil atualização dos dados.

Contudo, é uma ferramenta que necessita de um acompanhamento quase integral e grande organização por parte do usuário, de modo a manter os dados atualizados e validados. Ademais, seu uso pode centralizar as informações financeiras da empresa em apenas uma pessoa, dificultando o controle e a validação das informações. 

 

 

Quer saber mais formas eficientes para organizar as finanças da sua empresa? Então baixe gratuitamente o e-book 8 dicas para fazer uma gestão financeira empresarial excelente!

voltar ao topo

Saiba mais