HEIJUNKA: O QUE É, BENEFÍCIOS E COMO IMPLEMENTAR

Tempo de Leitura: 8 minutos

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

O que você vai aprender

 

Heijunka

A partir da produção nivelada, base do Sistema Toyota de Produção, extraímos o método Heijunka. Ele consiste em uma priorização de quantidade e variedade de produção. Tendo o objetivo de produzir suprindo a demanda do cliente, sem criar estoques desnecessários e custos mal alocados.

Ao longo do texto você entenderá a definição do que é  Heijunka, quais os seus benefícios e requisitos para a implementação, assim como o passo a passo de implementar o método Heijunka no seu negócio.  

 

O que é Heijunka?

Heijunka é um método que faz parte dos 13 grandes pilares do Sistema Toyota de Produção, sendo vinculado também à metodologia Lean, no qual objetiva promover um nivelamento da variedade e da quantidade de produção a fim de reduzir a desigualdade no processo de produção de uma empresa. 

A palavra Heijunka vem do idioma japonês e significa nivelamento. A partir disso, é possível minimizar a sobrecarga dos processos e o acúmulo desnecessário em estoques, trabalhando para suprir as demandas dos clientes.

Quando aplicado, o Heijunka torna o processo produtivo eficiente para acompanhar e suprir o fluxo de pedidos, evitando possíveis problemas como custos de capital, estoques grandes etc. Além disso, a implementação do Heijunka diminui a possibilidade de sobrecarga do processo, pois a produção estará seguindo a taxa média de vendas.

 

Heijunka e Lean: qual a ligação?

A metodologia Lean é um tipo de filosofia de gestão empresarial e tem inspiração nos resultados e práticas exercidas no Sistema Toyota de Produção. Sua base é a otimização dos recursos dos processos de uma empresa, aumentando a eficiência e consequentemente produtividade, além de evitar desperdícios e atividades desnecessárias.

Nesse sentido, o método Heijunka faz parte dos 13 pilares do Sistema Toyota de Produção, auxiliando nas práticas de gestão e execução para conquistar uma empresa mais produtiva e que aproveita seus recursos da melhor forma. Logo, a relação entre os termos se dá pela metodologia Lean se inspirar no Sistema Toyota e o método Heijunka fazer parte dele.

 

Como funciona o Heijunka?

O Heijunka funciona a partir da avaliação da empresa acerca da demanda de venda de produtos distintos em um determinado período de tempo. A partir disso,  desenvolve um mix de produção de acordo com a necessidade dos clientes. 

Isso possibilita à empresa fornecer a demanda de diversos produtos sem precisar produzir uma quantidade exagerada de cada tipo e evitar desperdícios, assim passando a produzir a quantidade de acordo com a demanda de venda respectiva.

 

Heijunka: para quem serve?

O Heijunka serve para reduzir a irregularidade de um processo de produção, ou seja, nivelar o processo de forma que forneça as necessidades do mercado sem criar estoques exacerbados e nem sobrecarregar o sistema produtivo.

Além disso, o método Heijunka auxilia a empresa a reagir de acordo com as mudanças de demanda de produção, consequentemente, permitindo utilizar da melhor forma possível a capacidade produtiva da empresa.

 

Quais os benefícios do heijunka?

O método Heijunka possui 5 benefícios: processamento de pedidos, aumento da flexibilidade, redução de riscos, diminuição de sobrecarga e definição do Takt time. Ele auxilia principalmente na redução de custos e acompanhamento assertivo de demandas.

 

Processamento de pedidos

Um dos benefícios ao implementar o Heijunka é que ele permite o processamento dos pedidos de acordo com a demanda.  Isto permitirá que você reduza os custos de inventário, pois você terá uma menor quantidade de bens em reserva, esperando serem comprados quando o volume de pedidos é baixo. 

 

Aumento da flexibilidade 

A partir das análises de demanda para a implementação do Heijunka, é possível aumentar significativamente o tempo de resposta e a flexibilidade de produção quando temos uma mudança na demanda ou no mercado.

 

Redução de riscos

Os riscos provenientes da mudança do mercado ou da falta de efetividade de venda são minimizados de forma significativa. Afinal, a produção está seguindo a demanda do cliente e muda de acordo com ela, evitando grandes estoques de produtos que não tem previsão de venda.

 

Diminuição da sobrecarga

Como a produção está sendo realizada de acordo com a demanda dos clientes e o sistema produtivo não possui grandes estoques em desuso, utilizando o método Heijunka a sobrecarga dificilmente acontece nos picos de demanda, pois o sistema produtivo está focado em suprir a demanda atual.

 

Definição do Takt Time

Na implementação do método Heijunka é realizada uma análise sobre as demandas de venda. Logo, a partir disso é possível definir um Takt Time assertivo, ou seja, aproveitar da melhor forma o tempo disponível para produção de acordo com a demanda do mercado.

 

Quais os requisitos para implantar o heijunka efetivamente?

Para a implementação do Heijunka primeiramente é necessário que a empresa realize uma análise sobre a demanda de venda e defina um ritmo de fabricação. O Takt time será definido de acordo com a quantidade e o tipo de produto para suprir as demandas dos clientes.

Dessa maneira, a taxa de produção permanece alinhada com as demandas dos clientes, e o Takt Time é constantemente atualizado.

 

Quando implantar Heijunka?

O Heijunka deve ser implantado sempre que houver falta de nivelamento do sistema produtivo de uma empresa, isso gera um grande estoque ineficiente. Exemplos disso são atrasos na entrega de produtos proveniente da organização de produção ou até mesmo quando a produção não está sendo assertiva com a demanda do mercado. 

A partir desse pressuposto, o Heijunka organiza a ordem e a prioridade de produção, bem como a quantidade a ser produzida, conseguindo produzir de acordo com as demandas.

 

Quais são os modos de nivelamento do Heijunka?

O método Heijunka possibilita que você produza e entregue valor ao seu consumidor em um ritmo estável podendo reagir às oscilações de acordo com a demanda média. Visando esse propósito, o método possui duas maneiras de nivelar a produção, o nivelamento por volume e o nivelamento por tipo.

O nivelamento por volume permite que você nivele sua produção pelo volume médio de pedidos que você recebe. Com ele você pode estabelecer um fluxo de trabalho estável, sendo possível manter o processo rodando a todo o momento, sem pressão extra mesmo quando há alteração no número de pedidos.

Já o nivelamento por tipo permite que você nivele a produção com base na demanda média para cada produto no portfólio e organize seu trabalho ao seu redor. Ao nivelar a produção desta forma possibilita acompanhar a demanda por cada produto. Neste tipo de nivelamento é utilizada a caixa Heijunka, que permite visualizar o número de produtos necessários para produzir para cada modelo.

 

Como implantar o Heijunka?

Primeiramente, para implantar o Heijunka é necessário analisar quais são os produtos que possuem maior volume de demanda e qual a frequência de produção dos mesmos. Além disso, é necessário entender como o processo de organização de produção era realizado para que não mais existam distorções internas e para que apenas as demandas dos clientes priorizem a produção.

Além disso, é preciso definir o Takt Time, que é a relação entre o tempo disponível para a produção e as demandas do mercado. Vale salientar que o Takt Time deve ser constantemente atualizado para que sempre esteja condizente com as demandas.

Para a empresa conseguir manter a flexibilidade necessária para se adaptar ao mercado constantemente e atualizar o Takt Time, os tempos de setup devem ser reduzidos. Outra maneira para conseguir atingir esse objetivo é organizar a produção de maneira a produzir pequenos lotes.

Outro fator importante para a implantação do Heijunka é a transição da produção empurrada para a produção puxada, que vem da metodologia Lean e objetiva a produção sem precisar utilizar estoque, tendo foco no fluxo dos materiais de entrada e nos produtos de saída.

Por fim, vale destacar a importância da utilização dos dados do PCP (Planejamento e Controle da Produção), hábito que auxilia a manter a produção nivelada e a assertividade na produção de acordo com a demanda. 

 

Heijunka exemplos

Podemos citar um exemplo de empresa a ser aplicado o método: uma indústria de peças em ferro fundido onde produzem 15 tipos diferentes de produtos e atualmente possuem uma ordem de produção de lotes de 100 peças de cada tipo. Pode-se ver que acontece o armazenamento no estoque das peças até a próxima produção do mesmo tipo, o que acarreta em perdas.

Analisando o período entre a produção de um tipo de peça e a nova produção dessa mesma peça, podemos perceber que algumas peças continuam com estoque de 50% e outras tiveram o estoque esgotado no meio do período entre uma produção e outra. 

Para solucionar esse problema, implantamos o método Heijunka com o objetivo de nivelar a produção dos 15 tipos de peças de acordo com a demanda do mercado. Então foi criado um mix de produção, onde foi estipulado uma quantidade específica de peças a serem produzidas de cada tipo. Consequentemente, o estoque foi reduzido e a empresa passou a suprir toda a demanda do mercado.

 

voltar ao topo

Saiba mais