SISTEMAS DE PRODUÇÃO: INTEGRAÇÃO PARA PRODUZIR MELHOR

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

O que você vai aprender

Conhecer os sistemas de produção tornou-se um elemento de destaque das empresas no mercado competitivo atual, já que possibilita desenvolver um olhar sistêmico e amplo sobre os processos. Por isso, é importante manter sempre um olhar atento para o funcionamento da sua indústria, contribuindo para prevenir e identificar problemas na linha produtiva.

Nesse texto, abordaremos o que são os sistemas de produção, como eles funcionam, seus tipos e como implementá-los. Além disso, vamos compreender como a filosofia do Lean Manufacturing se insere nos sistemas de produção para manter os processos industriais em constante melhoria.

O que são sistemas de produção?

Um sistema de produção é um conjunto interligado de processos e operações que interagem entre si em prol de produzir um produto ou serviço. Nesse sentido, é importante definir qual tipo de sistema de produção é mais coerente ao propósito do seu negócio, possibilitando o uso de técnicas de planejamento e gestão da produção mais estratégicas e eficientes.

Além disso, conforme uma indústria vai crescendo, novas pessoas, máquinas e operações inserem-se no sistema de produção. Dessa forma, os sistemas de produção estão em constante transformação e readaptação, sendo importante acompanhar o desenvolvimento de um processo não só no seu início, mas ao longo de toda a sua vida.

O que é um processo?

Um processo é um conjunto de atividades que visa transformar os insumos em produtos ou serviços, podendo se compreender por meio de um modelo de transformação. Esse modelo é dividido em três subsistemas: as entradas (inputs), o processo de transformação, e as saídas (outputs). 

  1. Entradas (inputs): são os recursos transformados (materiais, informações e consumidores) ou os recursos que agem sobre eles (funcionários, prédios, equipamentos e tecnologia);

  2. Processo de transformação: são as mudanças de características físicas, localização, posse e estado psicológico de materiais, informações e consumidores;

  3. Saídas (outputs): são a finalidade do processo de transformação, ou seja, os bens físicos e os serviços. Também representa produtos indiretos como lixo e poluição.

Sistemas de produção - Modelo de transformação

 

Portanto, pode-se dizer que um sistema de produção se trata de um macroespaço de processos. Nesse contexto, os processos trabalham em rede, estando fortemente conectados, desempenhando suas próprias funções visando um fim único e maior.

Como funcionam os sistemas de produção?

Os sistemas de produção funcionam por meio da interação entre os processos e sofrendo influência do ambiente interno e externo. Portanto, os processos podem ter conexão entre si por meio de uma interdependência. Por exemplo, para certo material sofrer um processo de pintura, ele precisa passar previamente por um processo de corte em outra parte da fábrica.

Além disso, os sistemas de produção também sofrem influências de acontecimentos e decisões tomadas dentro e fora da empresa. No ambiente interno, setores da empresa que não estão indiretamente ligados à produção, como o marketing, o financeiro, o RH e a presidência, também afetam os sistemas. Por exemplo, por falta de verba, o financeiro pode determinar a troca de um fornecedor e mudanças no supply chain.

Por outro lado, o ambiente externo também influencia os sistemas produtivos, por meio da ação de agentes como: governo, economia, política, tecnologia e competitividade. Por exemplo, a variação no preço de commodities, como o petróleo, no mercado internacional, pode determinar a troca de certa embalagem plástica.

Conheça os tipos de sistemas de produção

Tradicionalmente, classificam-se os sistemas de produção de acordo com três categorias: sistema de produção contínua, sistema de produção intermitente, e sistema de produção para grandes projetos.

Saiba mais sobre cada um dos tipos de sistema de produção abaixo:

Sistema de produção contínua

O sistema de produção contínua tem como característica sua alta eficiência e inflexibilidade. Sendo assim, nesse sistema, há uma sequência linear e planejada de processos para desenvolver o serviço ou o produto. Este possui forte padronização e baixo grau de diferenciação. Isso se dá por meio da substituição do trabalho humano por máquinas, padronizando o restante do trabalho dos colaboradores em tarefas muito repetitivas.

Portanto, recomenda-se o sistema de produção contínua para empresas com grande demanda por produtos padronizados e com baixo grau de diferenciação. Entretanto, deve-se considerar alguns fatores antes de adotar esse tipo de produção, como o balanceamento do tempo das etapas de produção, para que os processos lentos não retardem a produção.

Além disso, deve-se levar em conta o risco da obsolescência do produto e a monotonia do trabalho dos funcionários. Um exemplo de sistema de produção contínua seria uma linha de produção de um refrigerante.

Sistema de produção intermitente

No sistema de produção intermitente, organizam-se a mão de obra e os equipamentos em centros de trabalho, e o produto flui de forma irregular entre esses centros. Além disso, a produção acontece em lotes ou sob encomenda, fazendo com que esse tipo de produção seja mais flexível e tenha maior grau de diferenciação dos produtos. Entretanto, essa maior flexibilidade diminui o volume de produção e pode acarretar em problemas no controle de estoques, na programação da produção e na qualidade.

Dessa forma, recomenda-se o uso de um sistema de produção intermitente quando o volume de produção for relativamente baixo. Por isso, é frequentemente utilizado no estágio inicial de diversos produtos e por empresas que trabalham sob encomenda. Esse sistema poderia ser utilizado, por exemplo, em uma pequena confecção de camisetas personalizadas que trabalha conforme o pedido do cliente.

Sistema de produção para grandes projetos

No sistema de produção para grandes projetos, cada projeto é um único produto, não havendo um fluxo do produto. Nesse tipo de produção, há uma sequência preestabelecida de processos, que geralmente têm longa duração e baixíssima repetitividade.

Uma característica comum do sistema de produção para grandes projetos é o seu alto custo e a demora para produzir uma unidade do produto. Isso vem aliado a um grande desafio na administração, no planejamento, e no controle da linha produtiva. Sendo assim, esse sistema poderia ser aplicado, por exemplo, na produção de navios, aviões, trens e grandes estruturas.

Como implementar um sistema de produção?

Para implementar um sistema de produção na sua indústria, é preciso preparar a produção de acordo com o tipo de sistema de produção implementado. Nesse sentido, recomendamos um passo a passo para organizar e acompanhar a implementação do seu sistema de produção:

  1. Realizar um mapeamento dos processos e das etapas da produção atuais;
  2. Entender quais são os prazos dos seus processos e organizá-los conforme os prazos de entrega;
  3. Determinar metas e acompanhar seus resultados para os processos em cada ciclo de produção;
  4. Estabelecer KPI’s (Indicadores-chave de desempenho) coerentes para máquinas e pessoas envolvidas nos processos;
  5. Promover a capacitação da equipe para se adaptar ao sistema de produção;
  6. Integrar as outras áreas da empresa em um sistema de gestão integrada, possibilitando uma comunicação mais assertiva;
  7. Automatizar os processos, gerando uma fonte confiável e prática de dados que possa ajudar na tomada de decisões

Sistemas de produção - 7 passos para implementar

 

Além disso, o uso de softwares de tecnologia da informação pode facilitar a implementação de um sistema de produção. Por exemplo, os ERP’s (Enterprise Resource Planning) são softwares que visam integrar todos os dados dos diversos setores de uma empresa. Assim, possibilitam uma maior automação e armazenamento das informações.

Outros softwares como MRP, MRPII, APS e MES podem melhorar a cadeia de suprimentos e facilitar o gerenciamento dos sistemas produtivos.

Qual a relação entre sistema de produção e Lean Manufacturing?

Os sistemas de produção e o Lean anufacturing estão fortemente conectados, sendo a produção enxuta uma grande aliada para otimizar os sistemas produtivos de uma indústria. Por meio de um sistema Just in Time e técnicas de gestão da qualidade e planejamento e controle da produção, o Lean visa eliminar perdas no processo e agregar valor ao consumidor final.

Nesse sentido, por meio de ferramentas como poka-yokes, 5S e Diagramas de Pareto, é possível padronizar a qualidade em todas as etapas da produção, entregando um produto ou serviço que satisfaça as necessidades do cliente. Além disso, ferramentas de gestão visual como o Kanban e de melhoria contínua como o Kaizen possibilitam um melhor gerenciamento e acompanhamento do fluxo da produção.

Portanto, a contratação de uma consultoria de Engenharia de Produção pode te auxiliar a implementar um sistema de produção mais enxuto. Nesse sentido, a EPR Consultoria trabalha com escopos de estudo de capacidade, indicadores e mapeamento de processos, fundamentais para o desenvolvimento de um novo sistema produtivo.

Você sabe quais benefícios o Diagrama de Ishikawa pode trazer para a organização da sua empresa? Veja agora mesmo com o nosso artigo!

voltar ao topo

Saiba mais